Sistema Harmonizado (SH) é um método internacional utilizado na classificação de mercadorias, baseado em uma estrutura de códigos e respectivas descrições.

Esse sistema foi criado para promover o desenvolvimento do comércio internacional, facilitando as negociações comerciais internacionais, a elaboração das tarifas de fretes e a análise das estatísticas e de outras informações utilizadas pelos diversos atores do comércio internacional.

Os códigos do SH são formados por seis dígitos, permitindo que sejam atendidas as especificidades dos produtos, tais como origem, matéria constitutiva e aplicação, em um ordenamento numérico lógico, crescente e de acordo com o nível de sofisticação das mercadorias.

Outras informações acesse:http://www.wcoomd.org/

Desde janeiro de 1995, Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai adotam a Nomenclatura Comum do MERCOSUL (NCM), baseado no Sistema Harmonizado (SH), porém estendido. Isto é, a NCM é formada por oito dígitos que compõem, sendo que os seis primeiros são formados pelo Sistema Harmonizado, enquanto o sétimo e oitavo dígitos correspondem a desdobramentos específicos atribuídos no âmbito do MERCOSUL.

Outras informações em: http://www.desenvolvimento.gov.br/sitio/interna/interna.php?area=5&menu=1090

Digite o código SH , NCM , nome da máquina ou empresa para procurar  ou procure por setores de maquinário industrial do Brasil

Após a crise financeira global de 2008, o Brasil foi um dos primeiros mercados emergentes a iniciar o processo de recuperação, registrando em 2010 um crescimento do PIB de 7,5%, a maior taxa dos últimos 25 anos. Porém, a deterioração da conjuntura econômica internacional, desacelerou o crescimento brasileiro para 2,7% em 2011 e 1,3% em 2012.

As perspectivas, contudo, são otimistas e a economia já dá sinais de recuperação moderada, principalmente na retomada da produção industrial e na expansão dos investimentos. Além disso, a taxa de desemprego está em níveis historicamente baixos e houve uma redução importante na desigualdade de renda do país.

O país costuma ser lembrado pelos bons desempenhos no setor agrícola, mas também possui setores industriais e de serviços bem desenvolvidos, com destacada presença na América do Sul. A atual expansão brasileira nos mercados internacionais se deve, principalmente, à estabilização macroeconômica recente, o que permitiu um fluxo de comércio internacional na ordem de mais de US$ 460 bilhões, com exportações de mais de US$ 240 bilhões e importações mais de US$ 220 bilhões.

O setor de máquinas e equipamentos é reconhecido com um dos maiores e mais importantes da indústria brasileira. Com um faturamento anual médio de US$ 36,5 milhões e exportações anuais médias de US$ 12 bilhões, sendo responsável por gerar mais de 250 mil empregos diretos.

As máquinas e equipamentos brasileiros chamam a atenção do mercado internacional não somente por sua qualidade, mas também pela capacidade inventiva que possuem, atendendo as reais demandas dos clientes, adequando-se às necessidades e particularidades de cada um.